Voltar para o início

Além do feeling: Dados sobre Marketing de Influência

Só se fala neles agora! É nos eventos de marketing, nas reuniões da empresa, nas mesas de bar, nos artigos de revistas – até a Forbes já se rendeu! Parece que o mercado finalmente percebeu o poder dos influenciadores.

E você, que ainda não tá muito por dentro do assunto, quer pegar essa onda pra não ficar pra trás. A vontade é de já sair mandando e-mail pros maiores influenciadores do Brasil – já vislumbrando a sua marca na boca do povo! Afinal, eles são os mais famosos e certamente vão atrair um grande público, certo?

Calma lá!

Ok, o Marketing de Influência é uma tendência forte, que tá ganhando cada vez mais adeptos. Isso você já deve ter percebido pelas conversas que rolam no mercado. Mas aí vai a dica: não fique só no feeling.

Antes de se jogar na estratégia, vale a pena entender por que os influenciadores estão fazendo sucesso. E, mais importante, saber também como eles podem ser úteis pra sua marca e os seus objetivos (spoiler: os grandes influenciadores podem não ser a solução ideal pra você).

Agora, queremos mostrar por que você deve trabalhar com influenciadores – mas, para isso, vamos trazer dados sobre Marketing de Influência, que vão embasar sua decisão de investir nessa estratégia. Acompanhe:

Sem paciência pra publicidade

Você sabia que 47% dos consumidores online dos EUA usam bloqueadores de anúncios? Essa estatística da Digital News Report comprova: perdemos a paciência com a publicidade online.

Os anúncios saltam na tela sem permissão, atrapalham a navegação e fazem esperar segundos intermináveis pra assistir a um vídeo. E ainda por cima não trazem nada de bom!

Com isso, dá pra entender por que a estratégia com influenciadores está ganhando força: eles são uma maneira de chegar até os consumidores com um conteúdo interessante pra eles, que não tem cara de anúncio, mas que oferece impacto e alcance poderosos.

Os novos ídolos estão na internet

Segundo uma pesquisa do Google, 70% dos adolescentes no YouTube se relacionam mais com YouTubers do que com celebridades tradicionais.

Pois é… Foi-se o tempo em que a mocinha da novela ou cantor do hit do ano eram os grandes ídolos da galera. Agora, os adolescentes estão mais de olho na tela do computador (ou do notebook ou do celular) do que na TV.

Então, nada mais natural que suas maiores referências tenham migrado pra internet. YouTubers, blogueiros e Instagrammers que produzem um conteúdo bacana pra sua audiência são as novas celebridades. E é com esses novos influenciadores que a sua marca vai se relacionar.

Em busca de engajamento

Mas será que só devemos dar atenção pros influenciadores com milhões de seguidores? É claro que os números impressionam numa campanha de marketing. Porém, no Marketing de Influência, o engajamento com a audiência também é essencial.

Uma pesquisa da empresa Takumi mostrou que quanto mais seguidores o influenciador tem, menor é o seu engajamento com eles. Então, pense: você quer apenas alcançar o maior número de pessoas, ou quer que elas gostem e comprem da sua marca?

Pra finalizar, vale lembrar aquela frase de mãe: você não é todo mundo, meu filho. E ela tem razão! Você não vai fazer Marketing de Influência só porque “todo mundo tá fazendo”.

Agora que você já se informou mais sobre o poder dos influenciadores, você vai fazer Marketing de Influência porque percebeu que é uma estratégia relevante e porque você já entendeu como ela pode ajudar a sua marca. 😉

Agora, continue aprendendo: entenda melhor por que você deve olhar com carinho para os influenciadores locais.